julho 25, 2019 Patrick Mendes

Mitos dos serviços remotos: não caia neles!

Em 2019, o mercado global de tecnologia deverá movimentar receita de US$ 3,8 trilhões. Dentro disto, o maior motor de impulsão serão os serviços, que responderão por uma fatia média de US$ 1 trilhão – alta de 4,7% em relação a 2018 só neste nicho – e as soluções prestadas como serviço, de forma remota, que crescerão mais de 22%.

Os dados são de uma pesquisa da consultoria Gartner e trazem uma tendência indiscutível: os serviços e tecnologias remotos, entregues sem a necessidade de instalações in house ou a presença de um fornecedor no cliente, chegaram para ficar e são, sim, muito eficientes.

Mas por que trazer isso à tona agora? Porque, apesar de todos os indícios da expansão deste modelo, ainda há mitos pairando sobre este tipo de oferta. Hoje, vamos desfazer alguns deles.

 

Serviços remotos são confiáveis?

Se você escolher um fornecedor comprovadamente apto a entregar a oferta com a qual se compromete, sim. Para saber se a empresa escolhida tem tal característica, verifique itens como tempo de mercado, capacitação dos profissionais e referências de clientes.

Nós, do IT2S Group, oferecemos serviços remotos com o respaldo de 11 anos atuando no mercado de sergurança da informação, compliance e privacidade de dados. Nosso histórico de competências conta com referências nacionais e internacionais, visto que temos atuação em toda a América Latina, prestando soluções e serviços desde nossa sede, em Porto Alegre-RS, e de nossa operação em Santa Monica, Califórnia, além de redes de parceiros.

 

Profissionais que prestam serviços remotos têm a mesma qualificação do que aqueles que o fazem presencialmente?

Muitas vezes, até mais. A verdade é que a capacitação das equipes que farão a entrega dos serviços remotos é um item fundamental a ser levado em conta na contratação dos mesmos. Por isso, só contrate de empresas que possam comprovar tal qualificação.

No IT2S Group, tudo o que fazemos é realizado e entregue por uma equipe multidisciplinar com vasto histórico e experiência no mercado nacional e internacional. Temos profissionais de alto gabarito, formação e certificações em áreas-chave, como segurança da informação, compliance e privacidade. Um time especializado e familiarizado com os processos e práticas dos clientes, tanto quanto uma equipe interna estaria.

 

Serviços remotos trazem mesmo redução de custos?

Sim, e muito. O serviço entregue remotamente dispensa, por exemplo, o custo do deslocamento de profissionais até a empresa. Para ter uma ideia, por ano, 6% da renda de cada profissional brasileiro é gasta com deslocamentos de trabalho, segundo estudo da MindMetre Research. Isso eleva os custos das empresas em tal nível que a mesma consultoria indica o Brasil como um dos países mais caros do mundo neste quesito.

É claro que este custo dos fornecedores e profissionais se refletirá no custo final do produto/serviço, ou seja: sairá mais caro para o cliente.

Por outro lado, o serviço remoto zera tais gastos. Nesta modalidade, o profissional ou as equipes não precisam se deslocar para entregar o que foi proposto, permitindo descontar do preço final todo o ônus financeiro que tal transporte demandaria.

No caso do IT2S Group, uma de nossas principais ofertas em serviço remoto, o Virtual Officer, entrega gestão de segurança da informação para empresas de maneira contínua, contando com um time multidisciplinar altamente especializado e cobrindo todas as necessidades dos clientes em privacidade de dados com uma redução de custo de até 75%.

Coloque na ponta do lápis e faça a conta sobre os custos que teria a contratação de somente UM profissional para cuidar disso tudo. Imagine, então, uma equipe inteira. Bem mais caro, com certeza.

 

Serviços remotos são mesmo produtivos?

São muito. Uma pesquisa da Universidade de Stanford mostra que atividades prestadas de forma remota registram, em média, níveis 13% mais altos de performance do que aquelas realizadas por profissionais in house. Não à toa, a adoção de trabalho remoto cresceu 115% na última década, de acordo com levantamento da Flexjobs.

 

Serviços remotos são bons para mim, que sou cliente, ou somente para o fornecedor, que não precisa vir até aqui?

Nos serviços remotos, todos ganham – fornecedores e, principalmente, clientes.

Os benefícios para ambos os lados são inúmeros. Há multinacionais que já registraram economias milionárias só por contratar serviços de todas as naturezas nesta modalidade – um exemplo é a Dell, que, segundo matéria do portal Hypeness, já chegou a poupar nada menos do que US$ 60 milhões anuais só com a aposta nos trabalhos contratados remotamente.

 

Lembre-se: no serviço remoto, o profissional que o atender não precisará estar disponível durante todo o expediente, somente nos momentos em que sua empresa precisar dele. Isso é gasto a menos. Ele também não terá de se deslocar até suas operações físicas. Isso também é gasto a menos. Ele terá todo o conhecimento necessário para prestar o serviço que você contratou, com todo o foco que sua demanda necessitar, sem o ônus da burocracia envolvida na contratação direta de um ou mais profissionais.

 

Expertise, tecnologia, consistência, mão de obra, tudo em níveis suficientes para atendê-lo da forma mais assertiva: quesitos que os serviços remotos podem garantir. E isso é fato – sem nada de mito. 

 

Patrick Mendes, Head of Growth
IT2S Group BR | US

, , , , , ,
WhatsApp chat