agosto 30, 2019 Patrick Mendes

Como garantir credibilidade em tempos de ameaças cibernéticas?

Gestão profissional de segurança da informação que cabe no orçamento é possível, sim. E é também fundamental para assegurar reputação e confiança do mercado.

 

Quando se fala em valor de mercado, o que vem à sua cabeça? Ações, produtos, porte da empresa e afins? Pois saiba que tudo isso é, sim, muito importante, mas há também outro item que é fundamental para garantir a competitividade de uma companhia: credibilidade.

MELHOR MANTER DO QUE CORRER ATRÁS
Uma organização que tenha sua imagem arranhada terá, sem dúvida, muita dificuldade, muito trabalho e muuuuito gasto para recuperar a confiança dos consumidores. E nem sempre conseguirá alcançar esta recuperação, ou seja: reputação manchada pode significar o fim de uma marca.

Se você ainda tem dúvidas, vamos a alguns dados que comprovam o que estou falando: – Ao realizar compras online, 41% das pessoas pesquisam sobre a reputação das empresas (fonte: CDL)

– Também ao buscar produtos ou serviços na Internet, a confiabilidade das marcas é o fator decisivo para 43% dos consumidores (fonte: CDL)

– Para companhias afetadas por vazamento de dados ou outros problemas envolvendo segurança da informação, a perda de credibilidade é o maior prejuízo enfrentado em 40% dos casos (fonte: Aberje)

CONFIANÇA NÃO TEM PREÇO
Percebe como a credibilidade é importante? Na verdade, é a parte mais difícil de recuperar após um incidente de segurança cibernética – claro que prejuízos financeiros são complicadíssimos, mas, se o dinheiro for reposto, o problema estará resolvido. Já sobre reputação, não se pode dizer o mesmo, afinal, confiança não é algo que se possa comprar.

TEM SOLUÇÃO!
Mas chega de falar do problema: vamos falar da solução.

Para fugir das ocorrências cibernéticas que podem levar a perdas das mais diversas, causando danos que podem até serem irreversíveis para as empresas, o remédio é uma boa gestão de segurança da informação.

E esta gestão precisa envolver todos os aspectos: tecnologia, conhecimento, profissionais e gestores capacitados, monitoramento constante, planejamento para prevenção contra ameaças e também para contra-ataque no caso de invasões.

PARA TODOS OS TAMANHOS
Ufa, parece trabalhoso, não? E é! Mas existem soluções no mercado que facilitam a adesão de companhias de todos os portes – de startups a grandes organizações – a esta gestão especializada de cibersegurança.

VIRTUAL OFFICER
Caso do Virtual Officer, framework que reúne todas as capacidades de um diretor de segurança da informação (Chief Information Security Officer – CISO), bem como de uma equipe multidisciplinar de especialistas certificados e focados em todas as áreas relativas à privacidade e segurança de dados, mais os sistemas de ponta necessários para garantir cibersecurity.

Isso resulta em uma estrutura capaz de promover o monitoramento saudável, identificar gaps a tempo de solucioná-los, reagir a incidentes de forma a minimizar eventuais prejuízos e gerir tudo isso de forma profissional, prática e cabível no orçamento, já que os projetos são desenhados caso a caso e pagos via mensalidade, como um serviço.

SEGURANÇA 360º
Outsourcing de cibersegurança de ponta a ponta, incluindo monitoramento de redes e operações, definição de políticas de acesso e proteção de dados, aplicação de ações de precaução e de contra-ataque, enfim: gestão para garantir privacidade e conformidade, com todos os benefícios e sem o custo de contratações internas (tanto de pessoal, quanto de licenças de software e outros itens relacionados).

Aliás, você sabia que estes custos podem tirar MUITO de seu poder de investimento? Se quiser saber quanto podem somar, a que se referem e como retirá-los de suas preocupações, não perca o post da próxima sexta-feira aqui no blog. Até!

 

Ficou com dúvidas sobre o assunto tratado neste post? Tem interesse em outros temas de que ainda não tratamos? Deixe seu comentário para podermos te auxiliar!

, , , , , , , , , , , , ,